A Terra será destruída?


Qual será o futuro do nosso planeta? Observando os últimos acontecimentos, muitos acreditam que a Terra talvez não sobreviva

A TERRA SERÁ DESTRUÍDA NO FIM DOS TEMPOS?


Qual será o futuro do nosso planeta? Observando os últimos acontecimentos, muitos acreditam que a Terra talvez não sobreviva.



Realmente, nossa Terra hoje está sendo arruinada pelo abuso de valiosos recursos, tais como a água, as florestas e a atmosfera. Também, alguns cientistas alertam que a Terra e toda a vida nela correm o risco de serem destruídas por coisas como um grande meteorito, a explosão de uma estrela ou o esgotamento do combustível de hidrogênio solar.

A ciência acredita que a Terra aos poucos - talvez ao longo de bilhões de anos - perderá a capacidade de sustentar a vida humana. A Encyclopædia Britannica descreve isso como "a irreversível tendência rumo à desordem".


Felizmente, a Bíblia nos garante que nosso Deus não permitirá que a Terra seja destruída ou que se torne inabitável. Como Criador, ele tem ilimitada "energia dinâmica", de modo que pode sustentar o Universo indefinidamente. (Isaías 40:26) Assim, você pode confiar nas seguintes palavras:


[Deus] fundou a terra sobre os seus lugares estabelecidos; não será abalada, por tempo indefinido ou para todo o sempre." "Louvai-o, sol e lua. Louvai-o, todas as estrelas de luz. . . . Pois ele mesmo deu ordem, e foram criados. Ele os mantém estabelecidos para sempre." - Salmo 104:5; 148:3-6.



O propósito de Deus para a Terra

O Criador jamais teve em Seus planos que a Terra fosse explorada e poluída como é hoje. Em vez disso, Deus criou o primeiro homem e a primeira mulher, Adão e Eva, e os colocou num lindo jardim. É claro que o seu lar paradísico não permaneceria bonito automaticamente. Deus os designou 'para que o cultivassem e tomassem conta dele'. (Gênesis 2:8, 9, 15) Que trabalho agradável e satisfatório ele deu aos nossos pais quando eles eram perfeitos.


Mas o propósito de Deus para a Terra envolvia muito mais do que cuidar daquele jardim original. Ele desejava que toda a Terra fosse transformada num paraíso. É por isso que Deus deu a seguinte ordem a Adão e Eva: "Sede fecundos e tornai-vos muitos, e enchei a terra, e sujeitai-a, e tende em sujeição os peixes do mar, e as criaturas voadoras dos céus, e toda criatura vivente que se move na terra." - Gênesis 1:28.

Infelizmente, um anjo traidor que ficou conhecido como Satanás se opôs ao propósito de Deus. Ele desejou muito ser adorado por toda a criação. Falando por meio de uma serpente, Satanás os induziu a se rebelar contra o governo de Deus. (Gênesis 3:1-6;Revelação [Apocalipse] 12:9).

Mas a sua rebelião não mudou o propósito de Deus para a Terra. Ele declara: 'A palavra que sai da minha boca não voltará a mim sem resultados, mas certamente fará aquilo em que me agradei e terá êxito certo naquilo para que a enviei.' - Isaías 55:11.

O Criador teve boas razões para permitir que a rebelião de Satanás continuasse até os nossos dias. Durante esse tempo, a humanidade pôde experimentar diversas formas de governo, e os resultados mostram que a independência de Deus, conforme promovida por Satanás, é um fracasso total. (Jeremias 10:23).

No lado positivo, durante os milênios que se passaram, Deus abençoou certos humanos justos. Deus também preservou na Bíblia um registro dos resultados de se obedecer a ele ou de se rejeitar o seu governo. Além disso, Ele fez coisas maravilhosas para nos beneficiar no futuro.

Amorosamente deu à humanidade um Salvador por enviar seu Filho amado, Jesus Cristo, a fim de nos ensinar o melhor modo de viver e dar sua vida por nós. (João 3:16).

Visto que Jesus não merecia morrer, sua morte foi usada por Deus como base jurídica para recuperar o que Adão e Eva perderam, a saber, a perspectiva de vida eterna num paraíso global. Com esse objetivo, Deus estabeleceu um governo celestial para governar toda a humanidade, e designou seu Filho, o ressuscitado Jesus Cristo, como Rei desse Reino. Essa provisão maravilhosa garantirá que o propósito de Deus para a Terra seja cumprido. (Mateus 6:9, 10.)


"Os próprios malfeitores serão decepados, mas os que esperam em Deus são os que possuirão a Terra. Os próprios justos possuirão a Terra e residirão sobre ela para todo o sempre." "'Eis que a tenda de Deus está com a humanidade, e ele residirá com eles e eles serão os seus povos. E o próprio Deus estará com eles. E enxugará dos seus olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem clamor, nem dor. As coisas anteriores já passaram.' E O que estava sentado no trono disse: 'Eis que faço novas todas as coisas.'" - Salmo 37:9, 29; Apocalipse 21:3-5. 



A BÍBLIA NÃO SE CONTRADIZ

Mas alguns talvez se perguntem: 'Como podemos harmonizar os textos bíblicos citados acima com outros versículos que parecem falar sobre o fim da Terra?'

Vejamos alguns exemplos. Esta análise mostrará que a Bíblia não se contradiz.

Muito antes de os cientistas reconhecerem a "tendência rumo à desordem" em todas as coisas físicas, um salmista bíblico escreveu: "Lançaste [ou seja, Deus] os alicerces da própria terra, e os céus são o trabalho das tuas mãos. Eles é que perecerão, mas tu mesmo continuarás de pé; e todos eles se gastarão como a roupa. Tu os substituirás assim como a uma vestimenta e eles terminarão a sua vez. Mas tu és o mesmo, e os teus próprios anos não se completarão." - Salmo 102:25-27.

Ao registrar essas palavras, o salmista não estava contradizendo o propósito eterno de Deus para a Terra. Em vez disso, ele estava contrastando a existência eterna de Deus com a perecibilidade de toda a matéria que Deus criou. Sem o eterno poder renovador de Deus, o Universo - incluindo o sistema solar de que dependemos para ter estabilidade, luz e energia - se tornaria uma desordem total e, por fim, se destruiria. Assim, sem a Sua intervenção, nossa Terra se 'gastaria', ou teria um fim permanente.

Há outros versículos nas Escrituras que também podem parecer, à primeira vista, contradizer o propósito declarado de Deus para a Terra. Por exemplo, a Bíblia fala que o céu e a Terra 'passarão'. (Apocalipse 21:1). Certamente, essas palavras não contradizem a promessa de Jesus: "Felizes os de temperamento brando, porque herdarão a terra." (Mateus 5:5).


Então, o que a Bíblia quer dizer quando fala que o céu e a Terra 'passarão'?

A Bíblia muitas vezes usa a palavra "terra" em sentido figurado, significando sociedade humana. Por exemplo, considere o seguinte versículo: "Toda a terra continuava a ter um só idioma e um só grupo de palavras." (Gênesis 11:1)

É óbvio que nesse caso "terra" se refere às pessoas que moravam na Terra. Outro exemplo é o Salmo 96:1 que, segundo a Tradução Ecumênica da Bíblia, declara: "Cantai ao Senhor, terra inteira." Fica claro que, nesse e em muitos outros textos, a palavra "terra" é usada figurativamente para se referir a pessoas. - Salmo 96:13.

A Bíblia às vezes compara os governos da Terra aos céus ou aos corpos celestes. Por exemplo, os opressivos governantes babilônios foram descritos como semelhantes a estrelas porque se elevavam acima dos outros à sua volta. (Isaías 14:12-14). Conforme predito, os figurativos "céus" babilônicos, ou classe governante, e a "terra", os apoiadores daquele governo, chegaram a um fim em 539 AEC. (Isaías 51:6).

Isso permitiu que os judeus arrependidos retornassem à Jerusalém, onde "novos céus", um novo corpo administrativo, governaram sobre "uma nova terra", uma sociedade justa de pessoas. - Isaías 65:17.

As palavras da Bíblia sobre o céu e a Terra 'passarem' evidentemente se referem ao fim dos atuais humanos corruptos (2 Pedro 3:7). Isso abrirá caminho para que o novo governo celestial de Deus abençoe uma nova sociedade humana justa, porque "há novos céus e uma nova terra que aguardamos segundo a sua promessa [de Deus], e nestes há de morar a justiça". - 2 Pedro 3:13.

Desse modo, você pode ter fé na promessa de Deus de que o nosso lar terrestre durará para sempre. Além disso, a Bíblia mostra o que você deve fazer para estar presente nessa época maravilhosa, quando a Terra for transformada num paraíso global. Jesus disse: "Isto significa vida eterna, que absorvam conhecimento de ti, o único Deus verdadeiro, e daquele que enviaste, Jesus Cristo." (João 17:3) .

Após todas as profecias e o juízo final serem consumados, a Nova Jerusalém descerá dos céus e viveremos com Deus em nosso lar, nosso planeta Terra. Uma verdadeira obra prima do Criador.


"Vi a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, preparada como uma noiva adornada para o seu marido. Ouvi uma forte voz que vinha do trono e dizia: "Agora o tabernáculo de Deus está com os homens, com os quais ele viverá. Eles serão os seus povos; o próprio Deus estará com eles e será o seu Deus." - Apocalipse 21:2,3