Quem é Jesus?


Saiba tudo sobre o filho de Deus que veio para nos salvar



QUEM É JESUS CRISTO?



Jesus é o personagem religioso mais conhecido em todo o planeta. Sua saga por esta terra foi repleta de ensinamentos, milagres, exemplos, perseguições e glória.

Judeu, nascido em Belém da Judéia e morador da cidade de Nazaré, norte da Galiléia.

Foi um cidadão da terra de Canaã, a Palestina da atualidade, local onde está fixada a nação contemporânea de Israel.

Filho "por adoção" de carpinteiro, seu pai José, esposo de Maria, sua mãe; Jesus cresceu e desenvolveu-se como qualquer outro ser humano.

Aos trinta anos de idade Ele iniciou Sua peregrinação na terra de Israel para pregar uma mensagem contundente. Ele dizia que o Reino de Deus havia chegado à Terra e este Reino era diferente daquele dos homens.

O Reino de Deus é uma dimensão dominada pelo amor. E o Messias é a própria encarnação desse amor para com a humanidade (João 3:16).

Por falar de amor, mansidão, humildade perdão e altruísmo, Jesus incomodou muita gente poderosa de sua época. E Sua mensagem lhe custou a liberdade.

Ele foi constrangido, perseguido, humilhado, odiado, preso e agredido.

Parte da população israelense, instigada cegamente por seus líderes religiosos preferiu libertar um criminoso a Jesus (Mt 25:15-17,21 / Mt 15:6,7,11,15). O Messias foi condenado a cruz, pior pena capital executada pelo Império Romano.

Jesus foi crucificado e morto. Passou o terceiro dia e Ele ressuscitou e apareceu aos seus apóstolos e a mais de 500 pessoas no período de 40 dias (Mt 28:16-20 / Lc 24:36-49 / Atos 1:1-3).

O Messias foi entregue a sacrifício com Seu sangue derramado. Por amor Ele foi sacrificado. É o cumprimento do plano de salvação de Deus para com a humanidade e de uma promessa feita à Jacó sobre a salvação vir de sua descendência (Gênesis 28:14).

Tal promessa têm como aspecto a grande benção sobre a sua descendência ser grande, famosa e ainda, a salvação para todos os homens vir de sua semente.


GENEALOGIA DE JESUS

Vemos na genealogia de Jesus que tal promessa teve seu fiel cumprimento.

No primeiro capítulo de Mateus encontramos a genealogia de Jesus a partir de Abraão. Em Lucas, capítulo 3, encontra-se uma genealogia que remonta a "Adão, filho de Deus". A genealogia de Jesus é a única fornecida nas Escrituras Gregas Cristãs. Parte desta genealogia aparece em 1 Crônicas, capítulos 1 a 3, desde Adão, passando por Salomão e Zorobabel. Os livros de Gênesis e de Rute, em conjunto, fornecem a linhagem de Adão a Davi.

As últimas três listas (Gênesis/Rute, 1 Crônicas e Lucas) concordam plenamente desde Adão até Arpaxade (Arfaxade), com pequenas diferenças quanto a certos nomes, tais como Quenã, que é "Cainã", em Lucas 3:37. As listas de Crônicas e de Gênesis/Rute concordam até Davi, encontrando-se no relato de Lucas outro "Cainã" entre Arfaxade e Selá. - Lu 3:35, 36.

Desde Salomão até Zorobabel, o registro de Crônicas e Mateus concordam de modo geral, sendo que Mateus omite alguns nomes.

Debaixo de GENEALOGIA, mostramos que, além de muitos registros familiares, particulares, os judeus mantinham registros públicos de genealogias, e que cronistas tais como Esdras tinham acesso a eles, ao compilarem suas listas; também, que existiam registros públicos no primeiro século, evidentemente até 70 EC. A questão de o Messias descender de Abraão, através de Davi, era para eles de importância primária. De modo que podemos confiar em que tanto Mateus como Lucas consultaram estas tabelas genealógicas.


A confiabilidade das genealogias dos evangelhos

Surge a questão: Por que omite Mateus alguns nomes contidos nas listas de outros cronistas? Em primeiro lugar, para se provar uma genealogia, não é necessário dar o nome de cada elo na linhagem. Por exemplo, Esdras, para provar sua linhagem sacerdotal, em Esdras 7:1-5, omitiu diversos nomes constantes na lista da linhagem sacerdotal em 1 Crônicas 6:1-15. Obviamente, não era essencial dar o nome de todos estes antepassados para satisfazer os judeus quanto à linhagem sacerdotal dele. Algo similar ocorre com Mateus: Sem dúvida, ele usou o registro público e copiou dele, se não todos os nomes, pelo menos os necessários para provar que Jesus descendia de Abraão e de Davi. Ele tinha também acesso às Escrituras Hebraicas, que podia consultar junto com os registros públicos oficiais. - Compare Ru 4:12, 18-22, com Mt 1:3-6.

As listas tanto de Mateus como de Lucas eram de nomes publicamente reconhecidos como autênticos pelos judeus daqueles tempos. Os escribas e os fariseus, bem como os saduceus, eram ferrenhos inimigos do cristianismo, e eles se valeriam de qualquer argumento possível para desacreditar Jesus, mas é digno de nota que nunca questionaram estas genealogias. Se a genealogia de Jesus, apresentada quer por Mateus, quer por Lucas, estivesse errada, que oportunidade isso teria sido para estes oponentes provarem isto na ocasião. Pois, até 70 EC, eles evidentemente tinham livre acesso aos registros genealógicos públicos e às Escrituras.

O mesmo se dá com os inimigos pagãos do cristianismo, no primeiro século, muitos dos quais, assim como aqueles judeus, sendo homens eruditos, teriam indicado prontamente qualquer evidência de que estas listas de Mateus e de Lucas não eram autênticas e eram contraditórias. Mas não há registro de que estes primitivos inimigos pagãos atacassem os cristãos nesta base.

Também, tanto Mateus como Lucas alcançaram seu objetivo, e isso era tudo o que era necessário. Para provar que Jesus descendia de Abraão e de Davi, não era necessário criar uma nova genealogia. Tudo o que tinham de fazer era copiar tabelas públicas que a nação aceitava plenamente com respeito à linhagem de Davi e do sacerdócio, e todos os outros assuntos que exigiam prova da linhagem da pessoa. (Veja Lu 1:5; 2:3-5; Ro 11:1.) Mesmo que houvesse omissões nestas tabelas, isso não detrairia daquilo que esses escritores de Evangelhos pretenderam e realmente conseguiram fazer, a saber, apresentar prova legal e publicamente reconhecida da genealogia de Jesus, o Messias.


O NASCIMENTO E MORTE DE CRISTO

O anjo Gabriel foi enviado à uma boa moça chamada Maria, e disse-lhe que ela conceberia um filho mesmo sem ter conhecido um homem (virgem), e que Este iria governar como rei para todo o sempre (Lucas 1:26-56).

Quando Jesus já tinha dois anos de idade, o rei Herodes teve o conhecimento que havia já nascido o Rei dos judeus e ordenou a morte de todos os meninos de até dois anos de idade. Então, José e Maria fugiram (Mateus 2:1-23).

Depois vemos Jesus já com seus 12 anos de idade falando com os sábios do templo e os surpreendendo com Sua sabedoria sobre as coisas de Deus.

Dezoito anos mais tarde, Jesus foi batizado por João Batista e então se inicia Sua missão messiânica de pregar a salvação do Reino de Deus.

Jesus escolher 12 discípulos para o acompanhar, auxiliar e registrar seus feitos e suas palavras.

Realizou muitos milagres de cura, transformação e multiplicação de alimentos, ressurreições e profecias. E por fim, para o cumprimento das profecias e do plano de salvação de Deus, por volta dos 33 anos de idade foi traído, açoitado, humilhado, abandonado, morto e ressuscitou ao terceiro dia.


O dia do Seu nascimento (Natal)

A Grande Enciclopédia Barsa declara que o Natal é uma "festa cristã celebrada no dia 25 de dezembro, em comemoração ao nascimento de Jesus Cristo". Mas que autoridade tem a Barsa para falar em nome dos cristãos? Qualquer pesquisador atento, não influenciado pelas tradições, sabe que a escolha do dia 25 de dezembro não tem precedente Bíblico. Ela tem origem nas festividades romanas pagãs que eram realizadas no fim do ano, por volta do solstício de inverno no Hemisfério Norte.

Essas festividades incluíam as saturnais (em homenagem a saturno, o deus da agricultura) "e as festividades combinadas de dois deuses-sóis: o sol romano e a Mitra persa". O aniversário de ambos era comemorado no dia 25 de dezembro no solstício de inverno segundo o calendário Juliano. Essas festividades pagãs começaram a ser "cristianizadas" a partir do ano 350, quando o Papa Júlio I declarou 25 de dezembro como o dia do nascimento de Cristo. Aos poucos a festa do Natal foi incorporando e substituindo todos os rituais ligados à festa pagã.

Imagens do sol passaram a ser cada vez mais usadas para retratar o Cristo ressuscitado (que também era chamado de Sol Invictus), e o antigo disco solar se tornou a auréola dos 'santos cristãos' (aquela roda de luz na cabeça das "imagens").

Assim, em vez de cristianizar as festas pagãs, paganizaram o cristianismo, ou será que estamos exagerando? Mesmo respeitando as pequenas e raras exceções, o que vemos são pessoas embriagadas, farta glutonaria, gritaria, e uma série de procedimentos que em tudo desrespeita o aniversariante que dizem homenagear.

Ninguém sabe a data exata do nascimento de Jesus, porque o único Livro que poderia revelar com precisão, que é a Bíblia, não menciona esta data. Não seria este um forte indício de que nem Deus nem Jesus Cristo estão interessados em tais comemorações? Ou será que passou despercebido de Cristo e dos apóstolos registrar tal evento?

Mas a Bíblia deixa algumas evidências de que tal evento não ocorreu no dia 25 nem no mês de dezembro. A Bíblia diz que, quando Jesus nasceu, os pastores estavam no campo pastoreando seus rebanhos ao ar livre, perto de Belém, e eles não fariam isto numa estação fria e chuvosa de inverno, inclusive acompanhado de neve, que geralmente começa em outubro na palestina. Nesta época eles costumam recolher seus rebanhos de ovelhas em abrigos para protegê-las a noite.

Num breve relato a Bíblia narra que magos do Oriente guiados por uma estrela do leste, foram visitar o recém-nascido e levaram presentes consigo: Ouro incenso e mirra; mas não diz que eram três. Nos presépios construídos em todo o mundo eles são vistos na manjedoura visitando o menino Jesus, contudo, a Bíblia diz que eles visitaram Jesus na casa onde estava morando com seus pais e não no estábulo (Mt 2:11).

Interessante que uma estrela vista pelos magos [conhecidos como astrólogos feiticeiros], que não era comum, pois os acompanhou na longa caminhada, não os tenha guiado primeiramente até Belém, mas ao rei Herodes que era instrumento de satanás para eliminar Jesus, e só não cumpriu o intento porque Deus interveio em sonhos e ordenou aos magos que tomassem outro caminho. Irônico que o principal enfeite colocado no topo das árvores de Natal seja justamente a chamada "estrela de Belém".

O breve estudo sobre o Natal não visa alimentar discussões, nem provocar as pessoas sobre as festividades; apenas dar a razão de que não trata-se de uma data santa. Então quem não a celebra está mais dentro da doutrina cristã quanto ao que celebra em memória de Cristo.


A morte de Cristo

Médicos peritos, historiadores e arqueólogos têm examinado, em detalhes, a execução que Jesus Cristo voluntariamente suportou. Todos concordam que Ele sofreu uma das formas mais cruéis e dolorosas de pena de morte jamais imaginadas pelo homem. Eis aqui um breve resumo de algumas das coisas que sabemos da historia, da arqueologia e da medicina, acerca de suas últimas horas...

Sofrimento intenso. Mesmo antes do início da humilhação:

Jesus tinha o peso do mundo sobre seus ombros. Mesmo antes de a crucificação começar, Ele mostrava claramente sintomas físicos de um intenso sofrimento. Na noite anterior à execução, seus discípulos dizem tê-lo visto em " agonia " no Monte das Oliveiras. Não só ficou sem dormir toda aquela noite, mas parecia também ter suado abundantemente.

Tanto era o estado de tensão, que pequenos vasos sanguíneos em suas glândulas sudoríparas se rompiam, derramando gotas vermelhas tão grandes que caíam ao solo (veja Lucas 22:44). Este sintoma de profunda ansiedade é chamado hematoidrose.

Jesus estava fisicamente exausto e em risco de sofrer um colapso caso não recebesse líquidos (o que aparentemente não aconteceu). Este é o homem a quem os soldados Romanos torturaram.


Torturado com açoites romanos

Tendo sido anteriormente surrado pelos judeus, chega agora a vez dos romanos. Sabe-se que os castigos corporais dos soldados romanos eram muito sangrentos, deixando ferimentos por todo o corpo. Eles desenhavam sus açoites para cortar a carne dos corpos de suas vítimas. Estes golpes deveriam ser dolorosos ao extremo, podendo ainda causar uma concentração de líquido em redor dos pulmões. Além disso, uma coroa de espinhos foi rudemente posta em sua cabeça, a qual era capaz de irritar gravemente os nervos mais importantes da sua cabeça, causando uma dor cada vez mais intensa e bastante aguda com o passar das horas. No estado em que Cristo se encontrava, esses golpes poderiam tê-lo matado: seu corpo estava seriamente ferido, cortado e ensanguentado, estando sem comer há muitas horas e, tendo perdido muito líquido devido à transpiração e à hemorragia abundantes, Jesus estaria gravemente desidratado. Esta tortura brutal certamente lhe teria levado ao que os médicos chamam de colapso, e isso mata. Além disso, Jesus foi obrigado a carregar uma trave de madeira sobre a qual morreria. Imagine como seria carregar algo tão pesado nessas condições.

Ao ser pendurado completamente nu diante da multidão, a dor e o dano causado pela crucificação foi concebido para que fosse tão cruelmente intenso que alguém anelaria constantemente a morte, que poderia durar dias sem descanso algum. Segundo o Dr. Frederick Zugibe, a perfuração do nervo médio das mãos por um cravo pode causar uma dor tão incrível que nem sequer a morfina ajudaria, uma dor intensa, ardente e horrível, como relâmpagos atravessando o braço até a medula espinhal

A ruptura do nervo plantar do pé com um cravo teria um efeito horrível e semelhante. Ademais, a posição do corpo sobre uma cruz foi pensada para tornar a respiração algo extremamente difícil. Frederick Farrar descreve o efeito torturador pretendido: "Pois de fato uma morte por crucificação parece incluir tudo aquilo que a dor e a morte podem ter de horrível e assustado". Vertigem, cãibras, sede, fome profunda, falta de sono, febre traumática, tétano, vergonha, zombaria diante do constrangimento da vítima, longa duração do tormento, medo do desenlace, gangrena de feridas expostas - tudo intensificado até o ponto em que pode ser suportado, mas não chegando até o ponto de dar á vítima o alívio da inconsciência.

Um médico chamou de "uma sinfonia da dor" produzida por cada movimento, com cada inspiração; mesmo uma pequena brisa na sua pele poderia causar uma dor intensa em nesse momento.

À hora nona (no instante em que um cordeiro sacrificial era sacrificado diariamente no templo judeu), Jesus clamou em alta voz, dizendo: "Eli, Eli, lamá sabactâni?" que traduzido é: "Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?" e expirou logo depois após ter dito "Está consumado." Mais ou menos nessa hora se costumava tocar o chifre do cordeiro sacrificial do dia, anunciando que o sacerdote havia terminado o sacrifício do cordeiro pelos pecados de Israel. Também nesse momento, o espesso e grande véu que impedia a visão do lugar Santíssimo se rasgou de alto a baixo. -Marcos 15:34 e Mateus 27:46.

Qualquer que fosse a causa final da morte de Cristo, no há dúvida de que foi dolorosa e indescritível. Perto do fim, um criminoso junto a Ele caçoou dele, dizendo: "Se és o Cristo, salva-te a ti mesmo e a nós outros." Pouco sabia este pecador que o homem a quem se dirigia foi crucificado ali voluntariamente. Estava falando ao nosso criador, capaz de desencadear todo o poder do universo e mais ainda, e salvar facilmente a si mesmo.

Jesus permaneceu em sua agonia e vergonha, não porque era impotente, mas por seu incrível amor pela humanidade. Ele sofreu para providenciar o caminho necessário para a sua e a minha salvação.


A ressurreição de Cristo

"Cristo tem sido levantado dentre os mortos, as primícias dos que adormeceram na morte. Pois, visto que a morte é por intermédio dum homem, também a ressurreição dos mortos é por intermédio dum homem. Porque, assim como em Adão todos morrem, assim também em Cristo todos serão vivificados." - 1 Coríntios 15:20-22.

Acreditar na ressurreição de Jesus, para o cristão, é uma condição de existência: é-se cristão porque se acredita que Jesus está vivo, triunfou da morte, ressuscitou, e é, para todos os humanos, o único mediador entre Deus e os homens. Dessa mediação participam a seu modo tudo aquilo (o universo e tudo aquilo que contém) e todos aqueles (dos mais sábios aos mais humildes) que, pela vida e pela palavra, proclamam o poder e a misericórdia de Deus que sustenta todo o universo e chama todos a participar de sua vida. O mundo não o compreende, e isto é lamentável porque a ressurreição resolve os três maiores problemas da humanidade: a morte espiritual, a morte física e a vida sem esperança.

No Novo Testamento, depois dos romanos terem crucificado Jesus, ele é ungido e sepultado num túmulo novo por José de Arimateia, ressuscitou dos mortos e apareceu para muitas pessoas durante um período de quarenta dias, quando então ascendeu ao céu para se sentar à direita do Pai.

A história da ressurreição aparece em mais de cinco diferentes locais na Bíblia. Em diversos episódios no evangelho, Jesus profetiza sua morte e posterior ressurreição, que ele afirma ser o plano de Deus Pai. Os cristãos veem a ressurreição de Jesus como parte do plano de salvação e redenção através da expiação pelos pecados do homem.

A APARÊNCIA DE JESUS

Pouco se pode afirmar, com absoluta certeza, acerca da aparência de Jesus Cristo enquanto ser humano. A Bíblia fornece poucas informações sobre isso. Até o momento, a ciência, a história e a arqueologia não nos trouxeram respostas exatas sobre a aparência física de Jesus. Quando se trata deste assunto há muita especulação e pouca certeza.

Quanto ao jeito de se vestir, Jesus usava vestido (túnica), e isto é uma questão pacífica, podendo ser comprovado pelo estudo dos antigos costumes judaicos e também pela Bíblia.

Há outro aspecto da aparência de Jesus que não há muita discussão: a barba. Jesus era barbudo. A barba é um sinal de respeito e a falta dela significava humilhação. O mandamento de Deus determina que o homem não pode aparar (cortar, desfigurar ou danificar, dependendo da versão bíblica) as extremidades da barba: "Não cortareis o cabelo, arredondando os cantos da vossa cabeça, nem danificareis as extremidades da tua barba." Levítico 19.27.

Além disto, a profecia messiânica revelava, antes de Jesus vir a este mundo, que a barba (ou os cabelos da face, dependendo da versão bíblica) do Messias (Jesus Cristo) seria puxada: "Ofereci minhas costas para aqueles que me batiam, meu rosto para aqueles que arrancavam minha barba; não escondi a face da zombaria e da cuspida." Isaías 50.6

Veja abaixo uma estimativa da aparência de Cristo segundo especialista de acordo com o biótipo dos hebreus na época.



A NATUREZA DE CRISTO: DEUS OU HOMEM?

A sublimidade do plano de salvação divino é que Deus encarnou-se para morrer por nós.

"Tende em vós aquele sentimento que houve também em Cristo Jesus, o qual, subsistindo em forma de Deus, não considerou o ser igual a Deus coisa a que se devia aferrar, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, tornando-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz." - Filipenses 2:5-8 

Somente o Criador poderia anular a morte de Sua criação dando Sua vida em troca. Pois o pecado tendo a morte como irrevogável pagamento (Romanos 6:23), o Criador tomou-o para sí a fim que todo aquele que aceitar a nova aliança possa ser salvo.

Conforme vemos na narrativa bíblica, Jesus teve um nascimento, infância e desenvolvimento biológico normais em comparação á outros homens. Sentia sede, fome, sono, dor, tristezas, felicidade, angústia, medo e até foi tentado pelo próprio diabo. Tudo isso para que nos servisse de exemplo e não usássemos como argumento de que Ele era um ser superior fisicamente; pois se fosse, teríamos a desculpa em não nos esforçarmos á imitá-lo em nossa vida.

Deus se rebaixou ao extremo, á altura dos homens, de Sua criação para em tudo sofrer e em tudo ser tentado a fim de vermos seu total sacrifício de amor e tomarmos Suas atitudes como um verdadeiro exemplo de vida.


COMO ACEITAR A CRISTO COMO NOSSO SALVADOR?

Para nos beneficiarmos do sacrifício de Cristo, devemos seguir os 4 passos abaixo:


  1. Aceita-lo como seu salvador (João 1:12/João 3:16/Atos 16:31/Apocalipse 3:20)

  2. Arrepender-se de seus pecados (Atos 2:38)

  3. Ser batizado (Atos 2:38 / Marcos 16:15-16 / João 3:5 / Atos 19:5)

  4. Obedecer aos mandamentos de Deus (1 João 2:1,3-5 / João 14:21 / Mateus 19:16-21)


O RETORNO DO MESSIAS

Como Jesus voltará?

Você já percebeu que há pessoas por aí que gostam de espalhar expectativas positivas?

Jesus sabia e sabe que o ser humano precisa de uma expectativa positiva para continuar vivendo animado e feliz. No momento de sua despedida dessa terra Ele disse aos Seus discípulos, que haviam andado com Ele três anos e meio, que voltaria outra vez.

A partir daí esta tornou-se a promessa mais bonita da Bíblia.

Esperar alguém que a gente ama é bom demais. É uma expectativa boa. 


♛ Que promessa especial fez Jesus enquanto esteve aqui na terra?

"Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito; vou preparar-vos lugar. E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos tomarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também." - João 14:1-3.

Nestes versículos Jesus nos deixa a grande esperança de Seu retorno. Garantindo -nos de que no Reino dos Céus, há um lugar reservado para cada um que ser fiel aos mandamentos de Deus. Ele terá prazer em retornar para buscar seu povo que mesmo com tantas lutas, se preparou para seu retorno e foi obediente.


♛ Como encarar esta promessa?

"aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus,"  - Tito 2:13.

Devemos incessantemente nos prepararmos para o retorno de Cristo. E guardar sua vinda não é apenas estarmos esperando. Mas sim, praticarmos boas obras em nossas vidas como a caridade, o perdão, a honestidade... enfim; guardarmos todos os santos mandamentos de Deus e sempre sermos simples, nos abdicando das soberbas e ostentações.

♛ De que maneira voltará Jesus?

"Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão vir o Filho do homem sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória."  - Mateus 24:30.

"Quando, pois vier o Filho do homem na sua glória, e todos os anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória; e diante dele serão reunidas todas as nações; e ele separará uns dos outros, como o pastor separa as ovelhas dos cabritos;"  - Mateus 25:31,32.

As escrituras nos relata de que o retorno de Cristo será visto por todos. Jesus descerá do Céu com os anjos e os que guardaram Seu retorno terão grande alegria. Porém os ímpios, todo aquele que foi indiferente com o Seu sacrifício, lamentará neste dia em grande aflição por não ter sido obediente aos mandamentos.


♛ Quantas pessoas poderão ver a vinda de Cristo?

"Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá, até mesmo aqueles que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém."  - Apocalipse 1:7.

Apocalipse 1 assegura de que toda a humanidade contemplará este acontecimento. Será algo que não passará despercebido e nem será exclusivo a alguma igreja ou região.


♛ Qual o objetivo da vinda de Cristo?

"Porque o Filho do homem há de vir na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então retribuirá a cada um segundo as suas obras."  - Mateus 16:27.


Será concluir Seu plano de salvação desde as profecias de sua existência. Todo aquele que creu, O aceitou e O seguiu guardando os mandamentos de Deus (leia Apocalipse 14:12), herdará o direito de habitar em Seu reino de glória por toda a eternidade.


♛ O que acontecerá com os justos?

"Porque o Senhor mesmo descerá do céu com grande brado, à voz do arcanjo, ao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos seremos arrebatados juntamente com eles, nas nuvens, ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor."  - I Tessalonicenses 4:16,17.

"E naquele dia se dirá: Eis que este é o nosso Deus; por ele temos esperado, para que nos salve. Este é o Senhor; por ele temos esperado; na sua salvação gozaremos e nos alegraremos."  - Isaías 25:9.

Ao soar da trombeta do anjo, o próprio Senhor descerá do céu. Aqueles que morreram crendo em Cristo ressuscitarão primeiro. Então nós, os que estivermos vivos e fiéis , seremos levados nas nuvens, junto com eles, para nos encontrarmos com o Senhor. E assim, desfrutaremos de uma vida eterna na presença de Deus.


♛ E o que acontecerá com os ímpios?

"e a vós, que sois atribulados, alívio juntamente conosco, quando do céu se manifestar o Senhor Jesus com os anjos do seu poder em chama de fogo, e tomar vingança dos que não conhecem a Deus e dos que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus; os quais sofrerão, como castigo, a perdição eterna, banidos da face do Senhor e da glória do seu poder,"  - II Tessalonicenses 1:7-9.

"E os reis da terra, e os grandes, e os chefes militares, e os ricos, e os poderosos, e todo escravo, e todo livre, se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas; e diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos da face daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro; porque é vindo o grande dia da ira deles; e quem poderá subsistir?"  - Apocalipse 6:15-17.


Todo homem ímpio perecerá, não será aceito no Reino de Deus. Os Chefes de Estado, os ricos e poderosos se apavorarão pois estarão cientes de sua perdição.


♛ Qual o tempo da volta de Jesus?

"Daquele dia e hora, porém, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, senão só o Pai."  - Mateus 24:36.


Apenas Deus sabe o dia do retorno, nem os anjos dos Céus sabem.


♛ Ficamos desinformados sobre Sua volta?

"Mas, irmãos, acerca dos tempos e das épocas não necessitais de que se vos escreva: porque vós mesmos sabeis perfeitamente que o dia do Senhor virá como vem o ladrão de noite; pois quando estiverem dizendo: Paz e segurança. então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida; e de modo nenhum escaparão. Mas vós, irmãos, não estais em trevas, para que aquele dia, como ladrão, vos surpreenda;"  - I Tessalonicenses 5:1-4.


Não, pois já sabemos de que o Senhor Jesus virá repentinamente. Estejamos preparados.



♛ Que sinais foram apresentados por Jesus?

"E ouvireis falar de guerras e rumores de guerras; olhai não vos perturbeis; porque forçoso é que assim aconteça; mas ainda não é o fim. Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino; e haverá fomes e terremotos em vários lugares."  - Mateus 24:6,7.


Os sinais já começaram. Guerras, terremotos, tsunamis e a miséria são os sinais da Sua volta.



♛ Como será a condição econômica e social do mundo próximo a volta de Cristo?

"Eis agora, vós ricos, chorai e pranteai, por causa das desgraças que vos sobrevirão. As vossas riquezas estão apodrecidas, e as vossas vestes estão roídas pela traça. O vosso ouro e a vossa prata estão enferrujados; e a sua ferrugem dará testemunho contra vós, e devorará as vossas carnes como fogo. Entesourastes para os últimos dias. Eis que o salário que fraudulentamente retivestes aos trabalhadores que ceifaram os vossos campos clama, e os clamores dos ceifeiros têm chegado aos ouvidos do Senhor dos exércitos."  - Tiago 5:1-4.


Como já vem acontecendo, haverá corrupção de todas as formas que jogarão muitos ricos e Poderosos em sua miséria pois o clamor dos oprimidos chegarão ao Trono de Deus e esses poderosos perecerão. Haverá grande colapso financeiro em todo o planeta.


♛ Como será a situação moral das pessoas próximo a volta de Jesus?

"Sabe, porém, isto, que nos últimos dias sobrevirão tempos penosos; pois os homens serão amantes de si mesmos, gananciosos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a seus pais, ingratos, ímpios, sem afeição natural, implacáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando-lhe o poder. Afasta-te também desses."  - II Timóteo 3:1-5.

Conforme a palavra nos adverte; a situação moral da humanidade estará totalmente degradada. Não mais temerão a ira de Deus e o cumprimento de Seus mandamentos será banalizada. 

A crueldade se multiplicará e a vida humana não terá mais valor algum. 

E é exatamente este tipo de situação que estamos vivenciando nos dias de hoje!



✪ E AGORA?

Depois de conhecer como Jesus voltará a essa terra, Ele espera de você :

✓ Ame a Sua vinda (II Timóteo 4:8)

✓ Prepare -se para este encontro (I João 3:2,3)

✓ Anuncie à outras pessoas (Mateus 24:14)

✓ Fique atento aos sinais (Lucas 21:28-31)

✓ Guarde os mandamentos de Deus (Apocalipse 14:12)