O nosso sábado é o mesmo sábado bíblico?


Existem discussões sobre o sábado semanal ordenado por Deus ter se perdido na mudança de calendários. Será que de fato ele se perdeu? 

O NOSSO SÁBADO É O MESMO SÁBADO BÍBLICO?


HOUVE MUDANÇA E PERDA DO SÁBADO ORIGINAL COM A MUDANÇA DE CALENDÁRIO NO DECORRER DA HISTÓRIA?

Vamos ver através deste estudo a verdade sobre este assunto.


❖ O calendário na época bíblica ❖

Devemos separar a percepção humana da seguinte forma:

Imaginemos uma época em que não havia energia elétrica, não haviam aparelhos eletrônicos e nem acesso a um calendário como temos hoje. Então as pessoas tinham que observar a natureza.

As primeiras percepções nesse caso que temos é sobre o dia e a noite e a humanidade da época bíblica também observavam a lua e suas fases, que formavam um ciclo. E que tal ciclo lunar designavam dias, semanas, meses, anos e suas estações.

Então vários povos, mesmo sem contato entre si, começaram a formar calendários que podiam ser lunares (que observava os ciclos da lua), ou solares.


❖ O calendário Hebraico ❖

O dia hebraico é diferente do nosso. Nós contamos os nossos dias de meia-noite à meia-noite. Já no hebraico os dias são contados de pôr do sol à pôr do sol; onde o dia seguinte se inicia quando o disco solar não é mais visível e a terceira estrela do céu pode ser avistada.

No calendário Hebraico as semanas também são divididas em sete dias, sendo o shabbat (sábado) - no qual significa o memorial aos dias da criação e repouso de Deus - o sétimo e último; conforme também se aplica no nosso.

O calendário Hebraico é uma fusão entre o calendário lunar e o calendário solar, formando assim, o calendário lunissolar.

Os meses israelitas também eram doze (Thisri, Marasheshvan, Kisleu, Tebet, Shebat, Adar, Nissan, Liar, Sivan, Tamuz, Ab e Elul), que variavam entre 29 e 30 dias cada. Porém, como seu calendário também observava os ciclos lunares como contagem, começaram a observar de que havia uma defasagem pois as festividades fixas começavam a variar muito em relação às estações do ano; então inseriram um décimo terceiro mês chamado Adar-Bet ou, "Segundo Adar".


❖ O reajuste ❖

No ano de 325 dC, no concílio de Nicéia, o calendário cristão foi separado do judaico; também conciliando a contagem lunissolar.

E também a defasagem que ocorria no judaico, ocorreu no juliano.

O nosso calendário atual, têm como base o calendário da época dos romanos.

No ano 46 a.C. o imperador Juliano fez uma reforma no calendário acertando também esta defasagem.

No entanto, na época desta reforma, até o ano de 1582 da nossa era, esse calendário tinha uma defasagem de 11 minutos por ano e ao total houve uma perda de 10 dias.

Então o papa Gregório XIII fez uma nova reforma (que veremos no decorrer do estudo), onde acertou a regra dos anos bissextos e o calendário "pulou" os dez dias perdidos nesse decorrer dos séculos.


❖ Houve perda dos dias semanais? ❖

Como sempre esta teoria da "perda do tempo" costuma ser trazida á luz, e devemos dar uma atenção ao assunto. Que prova é apresentada de que o tempo se perdeu? Absolutamente nenhuma. Somos simplesmente levados a crer que no passado distante, todos despertaram numa manhã e concluíram que a segunda-feira era terça-feira, ou algo semelhante?

Desde que os mandamentos foram relembrados a Moises no monte Sinai os judeus observavam minuciosamente os dias para não profanarem não só o sábado, mas também as festividades da lua nova e as santas convocações (festas religiosas) que também eram chamadas de "sábados" (sábados anuais). E tal cuidado perdurou pelos milênios até a época de Cristo. Pois não podemos nos esquecer de que Ele é judeu e também guardou o dia de sábado (Lucas 4:16).

E quanto aos séculos desde Cristo? Será que as mudanças de calendário embaralharam nossa contagem das semanas?


Felizmente, não precisamos ficar em dúvida. Vamos aos fatos.

A partir do tempo do novo testamento , houve uma mudança no Calendário Juliano para o Calendário Gregoriano, sob o qual hoje vivemos.

A mudança para o novo calendário foi feita primeiro na Espanha, Portugal e Itália, em 1582 dC, por um edito do Papa Gregório XIII.

É por esse motivo que nosso atual calendário é conhecido como calendário gregoriano. A correção do calendário na mudança do velho para o novo exigiu a retirada de dez dias do mês de outubro.

O resultado foi que outubro de 1582, nos países onde foi feita a mudança, aparecia conforme é mostrado abaixo:



A quinta-feira, 4 de outubro, foi seguida imediatamente pela sexta-feira, dia 15. O resultado foi que, embora certos dias fossem retirados do mês, a ordem dos dias da semana não foi alterada. E esta é o ciclo semanal que mede os dias de sábado para nós.

Com o passar dos anos, as outras nações gradualmente mudaram do calendário Juliano para o gregoriano. E cada nação, ao fazer a mudança, empregou a mesma regra de retirar dias do mês sem tocar na ordem dos dias da semana.


Faça os downloads do estudo