Lemos em Romanos 10:4 que Cristo é o fim da lei para a justificação daquele que crê. Isso significa de fato que os mandamentos da lei de Deus foram abolidos?



O FIM DA LEI É CRISTO


"Porque o fim da lei é Cristo, para a justiça de todo o que crê." - Romanos 10:4


Vamos inicialmente ver esta passagem na forma original na qual foi escrita no grego:

"τέλος γὰρ νόμου Χριστὸς εἰς δικαιοσύνην παντὶ τῷ πιστεύοντι"


A palavra grega δικαιοσύνη (dikaiosuné), significa justificação!


O primeiro passo para compreendermos a real mensagem deixada pelo apóstolo é sabermos a diferença entre justificação e santificação.


SANTIFICAÇÃO

Palavra proveniente de "santo"; que significa "separado". Ou seja, separado do restante do mundo habitual; de uma vida de pecados.

Deus entregou Seus santos mandamentos ao povo para que eles se tornassem uma nação santa (Êxodo 19:6), e tais mandamentos não eram vedados apenas para os israelitas e sim, para todos que desejassem fazer parte desta nação santificada.

"A mesma lei e ordenança se aplicará tanto ao israelita como ao estrangeiro " -  Números 15:16


Então, a santificação somente é possível guardando os mandamentos de Deus. Assim, você vive longe do pecado.

"Agora, se me obedecerem fielmente e guardarem a minha aliança, vocês serão o meu tesouro pessoal dentre todas as nações. Embora toda a terra seja minha, vocês serão para mim um reino de sacerdotes e uma nação santa". - Êxodo 19:5,6


Deus quis formar uma nação santa tanto de israelitas quanto de estrangeiros pois todos são sua criação. Mas para se achegarem à Deus e fazerem parte de Sua aliança; deveriam seguir Sua santa Lei, Seus mandamentos.


JUSTIFICAÇÃO

O ato de se tornar justificado perante Deus implica em ter seus pecados removidos ou seja, estar "limpo" novamente na presença Divina. Isso se dá no momento em que recorremos à presença Dele; arrependidos pelas transgressões buscando Seu perdão.

"Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça tendes caído." - Gálatas 5:4


Estaria o apóstolo Paulo ensinando através destas palavras que todo aquele que cumprir a lei de Deus estará automaticamente destituído da graça?

Vamos primeiramente ver como funcionava o processo de justificação (expiação/perdão), no antigo pacto.

No antigo pacto, todo aquele que cometera uma transgressão, deveria levar um cordeiro até o sacerdote para que tal "assumisse" a sua culpa e morresse em seu lugar (pois o salário do pecado sempre foi a morte - Romanos 6:23, 3:23), pois todo pecado precisa ser castigado. Se Deus não castigasse o pecado, não seria justo. O castigo do pecado é a morte e a separação de Deus mas Deus nos ama e não quer nos condenar a uma eternidade sem Ele.

Por isso, Ele estabeleceu sacrifícios - um animal podia morrer no lugar do pecador. Uma vida por uma vida. O sacrifício de um animal deveria refletir o arrependimento da pessoa que o oferecia. Quando a pessoa entendia que tinha pecado e se arrependia, oferecia um animal para Deus para mostrar que queria mudar de vida.

Então o animal levava o castigo que a pessoa merecia. Mas sem arrependimento e mudança de atitude, os sacrifícios não tinham valor algum (Salmos 51:17).

A partir daí, se arrependendo de seus pecados e tendo fé na misericórdia de Deus, o homem ou mulher, estaria limpo novamente, sem a culpa daquele pecado sobre si. Estava justificado perante Deus. (Levítico 4:27-35)

Mas será que após serem justificados através destes sacrifícios, eles poderiam então rejeitar a lei de Deus e viverem da forma que bem entendessem? Obviamente que não! pois de nada resolveria pagar uma "dívida" e continuar a contrair outras deliberadamente.

E quem acabava de oferecer um sacrifício pelo pecado e mesmo assim, continuasse na prática, significava de que não estava de fato arrependido e sendo assim, o sacrifício foi categoricamente em vão.


Já na nova aliança, o sacrifício do santo Cordeiro (Cristo), já foi feito suficientemente uma única vez. Basta aceita-Lo como seu salvador e arrepender-se sinceramente de suas transgressões.

Em ambos os pactos, o passo principal para alcançar a justificação é com arrependimento e fé!

Sendo assim, buscar receber esta justificação (perdão), através do cumprimento da lei sem se arrepender de seus pecados e professar sua fé no sacrifício do Santo Cordeiro, é tão inútil como era não buscar essa justificação nos moldes do antigo pacto. O papel da lei nunca foi perdoar e sim, mostrar o que é pecado (Romanos 7:7, 4:15), e por fim, acusar aquele que não a cumpre. Pois nenhum pecador entrará no Reino dos Céus e pecado é transgredir a lei de Deus (1 João 3:4).

Ensinar que podemos com a aceitação de Cristo, anular nossa culpa referente as transgressões passadas mas continuar a não seguir a lei de Deus é no mínimo falta total de compreendimento do evangelho.

Então podemos ver que justificação e santificação são coisas diferentes mas que caminham de mãos dadas. Sem santificação viveríamos rotineiramente afundados em pecado e sem justificação, não haveria esperança de perdão mesmo perante arrependimento.


A LEI FOI ANULADA EM CRISTO?

Em sua primeira citação sobre a lei de Deus; em Mateus 5:17, Ele mesmo diz:

"Não pensem que vim abolir a Lei ou os Profetas; não vim abolir, mas cumprir."




De acordo com o estudo já realizado sobre esta passagem, Cristo veio para tornar a lei de Deus plena, gloriosa. Então de acordo com Suas própria alegação, não há como pensar que com ele a lei de Deus deixou de ser válida.

O que de fato foi invalidado, foram as necessidades de sacrifícios constantes de animais para que um transgressor voltasse a se tornar justo, perdoado perante Deus. Fato que na época era de difícil aceitação para muitos judeus que insistiam na continuidade dos rituais cerimoniais para tal. Então, o que foi anulada na nova aliança é a necessidade do cumprimento da lei (ritualística), para se tornar justificado perante Deus.

Por meio da fé em Cristo somos aproximados de Deus e temos Seu Espírito Santo derramado sobre nós e o Espírito nos conduz á obediência aos Seus mandamentos pois a inclinação de nossa carne é a inimizade contra Deus pois não é sujeita a Lei de Deus. (leia Romanos 8:1-8)

ACESSE TAMBÉM OS ESTUDOS...

Faça os downloads do estudo