Todos os dias são iguais?


Paulo diz em Romanos 14 que todos os dias são iguais; e tal afirmação indica que a santidade do sábado já não mais existe?


TODOS OS DIAS SÃO IGUAIS?


"Um faz diferença entre dia e dia, mas outro julga iguais todos os dias. Cada um esteja inteiramente convicto em sua própria mente." - Romanos 14:5


Queria Paulo dizer que, na era cristã é correto considerar todos os dias iguais, anulando a importância da guarda do sábado?

Neste capítulo, nos deparamos com Paulo expondo seu ponto de vista apostólico em dois tipos de situações distintas:


  • QUESTÃO ALIMENTAR SOBRE O QUE COMER (carnes idolatradas e sufocadas)

  • QUESTÃO DE DIAS (provavelmente sore dias para jejuar)


Vamos então, analisar os dois pontos.



QUESTÃO ALIMENTAR SOBRE O QUE COMER (carnes idolatradas e sufocadas)

Romanos 14 precisa ser compreendido especialmente com o auxílio de 1 Coríntios 8:4.

Como as duas cartas foram escritas na mesma década (1 Coríntios por volta de 54 d.C e, Romanos, 55 ou 56 d.C) e tratam do mesmo assunto, veremos que a mensagem do apóstolo lida com problemas específicos daquela época.


Quando Paulo afirma em Romanos 14:2 que "o débil come legumes", ele ali não estava se referindo ao consumo de carnes proibidas pela lei de Deus. Essa expressão precisa ser compreendida à luz de 1 Coríntios 8:4, que diz:

"No tocante à comida sacrificada a ídolos, sabemos que o ídolo, de si mesmo, nada é no mundo e que não há senão um só Deus."


Na ocasião acima, Paulo havia os orientado a não ficarem perguntando no açougue ou na casa de quem fossem convidados à uma refeição, pois estava se instaurando um pânico generalizado entre os cristãos se a carne havia sido ou não sacrificada a ídolos. Leia 1 Coríntios 8.


Assim como os Coríntios, os da igreja de Roma estavam com medo de comer carnes que tivessem sido sacrificadas em templos pagãos. Havia pessoas que estavam com tanto temor que elas só comiam "legumes". Desse modo, no verso 2 de Romanos 14 Paulo está dizendo:


➟ "o débil tem tanto medo de comer carnes que possam ter sido sacrificadas a ídolos que chega a comer só legumes"


Naquela época, as carnes vendidas nos mercados centrais de Roma, chamados de "Hágora", eram geralmente provenientes de sacrifícios dos templos pagãos.

Por este motivo se formou tal problemática; pois uns por medo deixaram de consumir carnes e estavam se indispondo contra aqueles que consumiam.


E claramente tal situação estava gerando conflitos entre os cristãos; causando certa "divisão de grupos" e assim, comprometendo a comunhão e a amadurecimento espiritual.

Há sim cogitações de que essa situação estava sendo causada pelos judeus recém convertidos que estavam cobrando obediência da lei dietética; porém não há lógica sobre alguns comerem só legumes perantetal situação pois nem os hebreus tinham tal costume.

Vejamos o início da carta:


➢ "Ora, ao que é fraco na fé, acolhei-o, mas não para condenar-lhe os escrúpulos. Um crê que de tudo se pode comer, e outro, que é fraco, come só legumes. Quem come não despreze a quem não come; e quem não come não julgue a quem come; pois Deus o acolheu. Quem és tu, que julgas o servo alheio? Para seu próprio senhor ele está em pé ou cai; mas estará firme, porque poderoso é o Senhor para o firmar." - Romanos 14:1-4


⠂ Paulo estava se referindo aos que só comiam legumes como serem fracos na fé.


Vamos também fazer uma ponte com suas palavras na carta de 1 Coríntios 8:4


➢ "Quanto, pois, ao comer das coisas sacrificadas aos ídolos, sabemos que o ídolo nada é no mundo, e que não há outro Deus, senão um só."


⠂ Importante sabermos de que Paulo também não estava desacatando ao mandamento reforçado em Atos 15 sobre não comermos sangue e carne de animais abatidos de forma errada ou em rituais de paganismo de forma consciente e consensual.



QUESTÃO DE DIAS (provavelmente sobre dias para jejuar)

Vamos ler os versículos 5 e 6;

➢ "Um faz diferença entre dia e dia, mas outro julga igual todos os dias. Cada um esteja inteiramente seguro em seu próprio ânimo. Quem distingue entre dia e dia para o Senhor o faz; e quem come para o Senhor come, porque dá graças a Deus; e quem não come para o Senhor não come e dá graças a Deus."


Perceba que a distinção entre "dias" está relacionada ao "comer". Desse modo, a questão aqui provavelmente é sobre os "dias de jejuns" e não a santificação do sábado. Havia uma discordância entre eles quanto ao dia correto de se jejuar.


O Didaquê - escrito judaico do primeiro século (alguns creem que foi escrito antes) nos mostra que havia mesmo essa controvérsia no meio cristão. Veja:


"Os seus jejuns não devem coincidir com os dos hipócritas. Eles jejuam no segundo e no quinto dia da semana. Porém, você deve jejuar no quarto dia e no dia da preparação [sexta-feira]" - Didaquê 8:1.


⠂ Então muitos judeus que também, se converteram ao cristianismo seguiam também o Didaquê como um livro de regras. E de acordo com o Didaquê haviam algumas indicações sobre dias para jejuar, e esse quesito poderia estar causando certas discussões na igreja de Roma.


Vamos também analisar uma questão importante na forma em que este texto foi escrito originalmente (Grego Koine)

➢ ὃς μὲν κρίνει ἡμέραν παρ᾽ ἡμέραν, ὃς δὲ κρίνει πᾶσαν ἡμέραν ἕκαστος ἐν τῷ ἰδίῳ νοῒ πληροφορείσθω (vs 5)

➢ ὁ φρονῶν τὴν ἡμέραν κυρίῳ φρονεῖ καὶ ὁ μὴ φρονῶν τὴν ἡμέραν, κυρίῳ οὐ φρονεῖ ὁ ἐσθίων κυρίῳ ἐσθίει εὐχαριστεῖ γὰρ τῷ θεῷ καὶ ὁ μὴ ἐσθίων Κυρίῳ οὐκ ἐσθίει καὶ εὐχαριστεῖ τῷ θεῷ (vs 6)


Seguindo fielmente o contexto e a gramática grega, os versículos 5 e 6 ficam assim:


➢ "Há quem prefere de fato um dia pelo outro. Há quem julga qualquer dia (*iguais*). Cada um convicto em sua própria mente" - VS 5


➢ "Aquele que considera este dia para o Senhor, assim entende; e quem não considera, assim entende também. E quem entende em comer, pelo Senhor come e quem entende em não comer, pelo Senhor não come. E todos dão graças a Deus." - VS 6


⠂ Importante frisar que no verso 5, a palavra "iguais " não existe no escrito bíblico original.


Por isso, Paulo estaria dizendo em Romanos 14:5 o seguinte:


➢ "Um faz diferença entre dia e dia para jejuar; outro julga "iguais" ("IGUAIS" não se encontra no original grego, o que mais se encaixa seria a palavra PROPÍCIO/VÁLIDO) todos os dias. Cada um tenha opinião bem definida em sua própria mente e jejue nos dias que achar melhor."


Perceba que o verso 6 interpreta o verso 5 de Romanos 14, de modo que não precisamos colocar no texto ideias alheias a ele. Além disso, o Didaquê (mesmo não sendo regra de fé) nos ajuda a entendermos alguns problemas que os cristãos enfrentaram durante sua história por causa dos judaizantes. Nesse caso, quanto aos dias corretos para se jejuar.


E mesmo que o assunto fosse sobre a guarda do sábado ( o que provavelmente não era), Paulo também não estaria sendo contra. A situação seria de mesmo cunho; a dissenção dentre a irmandade sobre a doutrina.

Os maiores mandamentos são amar a Deus e ao próximo.


O real propósito era por fim aos problemas de relacionamento entre os irmãos de um se achar mais "santo" do que o outro. Devemos com todo amor e paciência, ajudar a irmandade a alcançar a maturidade espiritual.


O verso abaixo deixa bem esclarecida esta situação.


"Mas tu, por que julgas teu irmão? Ou tu, também, por que desprezas teu irmão? Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de Deus." - Romanos 14:10"


Faça os downloads do estudo