O velho testamento foi abolido?


Na grande maioria da irmandade encontramos o entendimento de que Cristo aboliu a validade do "antigo testamento". Mas será que este é um entendimento biblicamente correto? 


O ANTIGO TESTAMENTO FOI ABOLIDO?


HÁ DE FATO AFIRMAÇÕES BÍBLICAS QUE DIZEM QUE OS 39 LIVROS DO QUE CONHECEMOS COMO "ANTIGO TESTAMENTO" FORAM ABOLIDOS?


PRIMEIRA SITUAÇÃO

"Porque isto é o meu sangue, o sangue do novo testamento, que é derramado por muitos, para remissão dos pecados." - Mateus 26:28

Tal afirmação de Cristo nos aponta que os livros do antigo testamento e sua validade foram doutrinariamente substituídos pelos do novo testamento?

Vamos começar entendendo como foram divididos os livros bíblicos.

A bíblia é dividida em duas grandes partes:

  • Antigo testamento: 39 livros

  • Novo testamento: 27 livros

A bíblia foi escrita por 40 autores entre 1.445 a.C. e 450 a.C. (livros do antigo testamento) e 45 a 90 d.C. (livros do novo testamento), totalizando um período de quase 1.600 anos.

O antigo testamento apresenta a história desde a criação do mundo até o fim do exílio babilônico. Além também das santas leis de Deus e instituição dos serviços de tabernáculo para adoração à Deus e expiação dos pecados.

O novo testamento apresenta a história de Jesus e a instituição da nova aliança agregando os gentios ao pacto com Israel.

A bíblia não era dividida em capítulos até o ano de 1.227 d.C. quando o professor Stephen Langton (Arcebispo da Cantuária), realizou tal trabalho.

E em 1.551 d.C. foi divida em versículos por Robert Stephanus.

Assim então, a Vulgata Romana dividiu a bíblia em capítulos, versículos e entre "antigo e novo testamento".

___________________________________________

O texto de Mateus 26:28 citado no início desse estudo, onde há a menção "novo testamento", a palavra no original (grego koiné), é διαθήκης (diathēkēs), quem tem como significados de pacto, aliança, acordo.

Então, obviamente que Cristo não estava se referindo aos livros do que conhecemos hoje como "novo testamento" e sim, de um novo pacto para expiação dos pecados.

Tendo-se então pouco conhecimento sobre as palavras "pacto, aliança e conserto", e usando deste texto isoladamente fora de seu contexto, cria-se doutrinas que são verdadeiras heresias que anulam erroneamente os livros que compõe o "antigo testamento" .

Com a morte de Cristo e Sua ressurreição o sacrifício de animais não tinha mais lugar pois prefiguravam o Seu sacrifício único e suficiente. Que com tal sacrifício firmou a nova aliança (Hebreus 7:22 ; 8:6).

Os livros do "antigo testamento" não foram invalidados. Tanto que muitas profecias contidas nesses livros ainda terão seu cumprimento no futuro; vários deles mencionam profecias que terão cumprimento na tribulação, no milênio e na nova terra. Como por exemplo as dos profetas Daniel e Isaías.

Assim como também no novo testamento muita coisa já se cumpriu ou teve caráter espiritualmente disciplinar focalizado na importância do sacrifício de um inocente para o perdão de um pecador com todo o conjunto das leis de tabernáculo que foram satisfeitas através do sacrifício do Messias.

Os ensinos do "antigo testamento" trazem consigo preciosos ensinamentos para o povo de Deus na atualidade.

Não podemos jamais nos esquecer de que a bíblia utilizada por Cristo e seus apóstolos para ensinar o povo foram as escrituras do "antigo testamento" , pois os escritos do "novo testamento" só começaram a ser copiados e distribuídos quase noventa anos após morte e ressurreição de Cristo.

✎ "Pois, se a lei chamou deuses àqueles a quem a palavra de Deus foi dirigida, e a Escritura não pode ser anulada" - João 10:35

✎ Toda a Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça" - 2 Timóteo 3:16

Então, ao já sabermos que quando lemos na bíblia a menção "Escrituras" está sendo referindo aos livros do que conhecemos como "antigo testamento". E ao sabermos disso, também concluímos de que seria impossível Cristo tê-lo anulado em Sua morte.



SEGUNDA SITUAÇÃO

"Mas os seus sentidos foram endurecidos; porque até hoje o mesmo véu está por levantar na lição do velho testamento, o qual foi por Cristo abolido" - 2 Coríntios 3:14

Nesta situação ao que tange "a lição do velho testamento", devemos analisar alguns pontos:

1. Gramatical

➝ " ἀναγνώσει τῆς παλαιᾶς διαθήκης" = lido o antigo pacto

Ao se traduzir diretamente da forma original já conseguimos captar de que o versículo não se refere aos livros do "antigo testamento".

2. Contexto do capítulo de 2 Coríntios 3

A chave para interpretar as palavras que estão no capítulo é compreender contextualmente a figura de linguagem usada pelo contraste bíblico entre a velha e a nova aliança. "Tábuas de pedra" em contraste com "tábuas do coração"; "tinta" em contraste com o "Espírito do Deus vivente".

✎ versículo 3: "sendo manifestos como carta de Cristo, ministrada por nós, e escrita, não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas em tábuas de carne do coração."

↪ neste versículo, Paulo se refere ao Ministério de Cristo não por escritas em tinta no papel ou escrita talhada em pedras, e sim em corações humanos. Fazendo indicação á velha aliança, onde as leis de Deus eram escritas em pedra; mas que, com a Nova Aliança, passaram a ser escritas nos corações (Hebreus 8:10-13).

✎ versículo 5: "não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus,

↪ conforme lemos na referência acima, ao aceitarmos o sacrifício de Jesus, o Espírito Santo grava as leis de Deus em nossos corações nos capacitando a caminhar dentro de uma conduta moral requerida por Deus á Seu povo; guardando os mandamentos em amor (João 14:15-26)

✎ versículos 7 ao 16: (Ler na bíblia)

↪ os versículos afirmam que por as leis de Deus na velha aliança estarem escritas em tábuas de pedras e não nos corações, as leis de Moisés que além de ritos cerimoniais, eram também medidas para proteger e garantir o cumprimento delas (Dt 31:24-27).

Não esqueçamos de que quem condenava era a lei (Hb 10:28), pois acabavam mais por castigar os transgressores que demasiadamente pecavam contra Deus (lei que foi instituída justamente por causa dessas transgressões (Lv 16:15-16)), que se tornara uma maldição de morte à todo o homem que por conseqüência de sua fraqueza se via impossibilitado de guardar os mandamentos, assim, se profanando em pecados e tentando justificá-los em holocaustos (Jr 7:9-10) que em nada aperfeiçoava (Hb 9) e que eram a sombra das coisas vindouras (Hb 8:5), os colocando cada vez em maior inimizade para com Deus (Os 6:6-7 / Is 1:11-17).

Somente com sacrifício de Cristo na Nova Aliança o "véu da incapacidade" em cumprir as leis morais de Deus é retirado. Pois Deus sempre quis mais a obediência e a compaixão dos homens do que sacrifícios (1 Samuel 15:22-23 / Mateus 9:13).

Para aquele que não fez o novo Concerto através de Cristo, toda vez que as leis são lidas, ainda há o "véu" cobrindo seu entendimento.

Faça os downloads do estudo